Como as vacinas são produzidas?

 

Uma vacina é uma preparação biológica inoculada intencionalmente em pessoas ou animais para estimular a resposta imunológica, ou seja, a produção de anticorpos contra uma determinada doença causada por um antígeno específico, que pode ser um patógeno viral e bacteriano ou uma molécula estranha perigosa (proteínas e glicoproteínas). A forma de produção de vacinas depende do tipo de vacina, que podem ser vivas atenuadas, inativadas mortas, e vacinas de subunidades.

 

As vacinas vivas atenuadas contêm variedades modificadas dos patógenos virais ou bacterianos que preservam a capacidade de se desenvolver no hospedeiro, mas sem causar uma forma grave da doença. A presença do patógeno modificado estimula a produção de anticorpos específicos. São exemplos deste tipo de vacina as contra a febre amarela, varicela e da poliomielite do tipo (gotinha).

 

As vacinas inativadas mortas contém patógenos inativos (vírus e bactérias), mortos por tratamento químico ou por calor. Como os patógenos estão mortos, não se desenvolvem após inoculação, mas preservam a capacidade de estimular a produção de anticorpos. São exemplos deste tipo de vacina as contra a poliomielite (injetável), antirrábica e hepatite A.

 

As vacinas de subunidade contêm uma parte do patógeno, como uma proteína da cápsula viral ou proteínas da membrana de uma bactéria, escolhidas em função de desencadear a produção de anticorpos. São exemplos deste tipo da vacina as contra a gripe do tipo B e coqueluche.   

 

Bom, agora que já sabemos os tipos de vacinas podemos abordar como cada tipo de vacina é produzida?

 

A primeira fase da produção de uma vacina é a geração do antígeno. Para vacinas de vírus vivos, os vírus são introduzidos em células embrionárias de ovos de galinha ou tipos celulares específicos para que novos vírus sejam formados. No caso de vacinas com bactérias vivas, elas são colocadas em um meio de cultura apropriado as necessidades das bactérias, potencializando a sua reprodução. No caso de vacinas de subunidades, genes dos patógenos são isolados e introduzidos em bactérias e fungos, formando um organismo transgênico que passa a produzir a proteína recombinante (antígeno).

 

Feita esta primeira etapa vário procedimentos técnicos podem ser realizados para isolar os vírus das células dos embriões de galinha, as bactérias dos meios de cultivo e as proteínas dos organismos recombinantes. Em seguida, os antígenos são modificados ou mortos e, recebem a adição de substâncias que aumentam a resposta imunitária e que estabilizam a vacina por longos períodos. No final do processo as vacinas são embaladas em meio estéril para futura aplicação. Mas antes de chegar na população passam por varias etapas de testes de segurança e eficiência.

 

  

Prof. Marco Nunes

Editor do  Nerd Cursos - Biologia

Um portal de materiais de estudos para o Enem e vestibulares

Vitória da Conquista - Bahia - Brasil

Contato: profmanunes@gmail.com