Árvores conversam entre si. Como?

 

 

As árvores de uma floresta comunicam-se uma com as outras, é o que defende o “botânico” alemão Peter Wohlleben, autor do livro “A Vida Secreta das Árvores”. A comunicação entre as árvores seria feita com a participação de redes de filamentos de fungos que vivem no solo, chamadas de micorrizas.

 

Há muito tempo se sabe sobre a importância das micorrizas para os vegetais, visto que, elas se associam as raízes, aumentando em muito a área de absorção de água e sais minerais. O aumento da oferta de água para o vegetal aumenta a produção de glicose (fotossíntese). Cerca de 30% da glicose produzida pelo vegetal é consumida pelo fungo micorrízico. Esta associação, é tão importante que é considerado um tipo de mutualismo, uma associação ecológica harmônica obrigatória para a sobrevivência das partes envolvidas. Mas, novos estudos mostram que as micorrizas teriam outra importante função, servir à comunicação entre plantas, permitindo, por exemplo, que plantas adultas nutram suas mudas-filhas com alimento (glicose). A comunicação micorrízica seria tão sofisticada, que poderia ser capaz de propagar sinais elétricos e químicos (moléculas hormonais) entre as plantas.

 

Outra forma de comunicação entre as plantas, ocorre por via área, por hormônios dispersos nos ar. Por exemplo, quando as folhas de uma acácia são comidas por giravas, a árvore predada libera no ar um hormônio gasoso (etileno), que estimula acácias próximas a produzirem uma substância tóxica às giravas, tornando-as indigestas.

 

Mas, cuidado! A comunicação entre as árvores não é um processo intencional, emocional, como afirma, pelo menos, metaforicamente, Peter Wohlleben, mas sim um produto de seleção natural, onde as estratégias que aumentam a sobrevivência das espécies são perpetuadas no ambiente. No exemplo das acácias e girafas, o dano feito nas folhas da planta provocam a liberação de etileno, e as acácias que detectam o hormônio e são estimuladas a produzir a toxina que inibe a predação são menos predadas. Entendeu?