O QUE ACONTECERIA SE OS MOSQUITOS DESAPARECESSEM?

 

Os mosquitos são importantes vetores de doenças. Visando evita-las, é recomendado o combate sistematizado aos mosquitos com o uso de inseticidas, repelentes e instalação de telas nas portas e janelas, bem como a drenagem de locais de postura dos ovos. Nas ultimas décadas, novas estratégias de combate aos mosquitos estão sendo planejadas, como, a modificação genética de mosquitos machos, tornando-os estéreis. A estratégia é promissora, pois, as fêmeas acasalam somente uma vez na vida e, se o ato for feito com machos estéreis, a possibilidade de formar novos mosquitos será desperdiçada.  Alguns cientistas defendem que se a estratégia for aplicada em larga escala, muitas espécies de mosquitos vetores de doenças poderiam ser até totalmente erradicadas.

 

Mas qual seria o impacto ecológico do desaparecimento dos mosquitos?

 

Muito precisa ser investigado. Nos berçários aquáticos, onde, nascem, há a postura de ovos de várias espécies, que competem por recursos alimentares. A eliminação de uma delas, poderia beneficiar outras populações, inclusive de mosquitos vetores de doenças. Os machos, consomem o néctar das flores, contribuindo para a polinização de vários vegetais. E ainda, os mosquitos são alimentos para outras espécies, como, de insetos aquáticos, larvas de peixes, anfíbios, aves e morcegos.