MAIS UM PROBLEMA RELACIONADO COM A PRODUÇÃO DE CARNE.

Em novembro de 2017 a Organização Mundial de Saúde (OMS) visando preservar a eficácia dos antibióticos na medicina humana recomendou que criadores de animais diminuíssem drasticamente o uso de antibióticos. Atualmente, quase 80% da produção mundial de antibióticos é destinada a criação animal, visando estimular o ganho de peso animal e a prevenção de doenças em animais saudáveis, fugindo do uso recomentado para esta classe de medicamentos, o tratamento de animais doentes. O uso intensivo de antibióticos na ração animal é inadequado, pois gera um grave problema de saúde pública, a seleção de bactérias multirresistentes aos antibióticos. Várias bactérias que passeiam entre animais e humanos, já estão neste estado e mesmo aquelas que são encontradas livres no solo e no meio aquático estão resistentes, pois os antibióticos chegam ao solo e águas pelas fezes e urina dos animais. Entre as recomendações da OMS estão a interrupção do uso de antibióticos visando o ganho de peso e prevenção de doenças; restringir seu uso no tratamento de animais individuais que estejam doentes ou na iminência de adoecerem, devido a presença de outros animais doentes no local de criação; e não fazer uso aleatório de antibióticos, mas sim testar sua eficácia contra um agente bacteriano patogênico específico. Uma forma de diminuir o uso de antibióticos é evitar que os animais fiquem doentes, investindo em higiene na alimentação, fornecimento de água e nos locais de criação. Outra medida seria aumentar a vacinação para estimular a imunização ativa dos animais. O problema é sério e negligencia-lo pode diminuir a eficácia dos antibióticos na cura de muitas doenças bacterianas em humanos.

 

Prof. Marco Nunes

Editor do  Nerd Cursos - Biologia

Um portal de materiais de estudos para o Enem e vestibulares

Vitória da Conquista - Bahia - Brasil

Contato: profmanunes@gmail.com