A vida selvagem é afetada pelos nossos remédios.

 

Para curar várias doenças e ter melhor qualidade de vida os seres humanos estão utilizando vários medicamentos. Estas substâncias são eliminadas diariamente do corpo pelas fezes e, principalmente pela urina e contaminam os recursos hídricos ao receberem o esgoto doméstico.

 

No ambiente, algumas destas substâncias são absorvidas pelos seres vivos, entrando nas cadeias alimentares, às vezes, se acumulando nos níveis mais elevados da cadeia trófica. Este processo é chamado biomagnificação ou bioacumulação.

 

Estas substâncias interferem no funcionamento corporal dos animais. Anfetaminas e antidepressivos impedem que larvas de insetos aquáticos evoluam para a forma adulta. Anfetaminas, Valium e LSD afetam a capacidade das aranhas tecerem suas teias. Antidepressivos diminuem a capacidade de caranguejos perceberem a presença de predadores.

 

Mas o problema pode ser muito mais sério, os seres vivos não estão sendo expostos a somente um, ou poucos medicamentos, mas sim, a dezenas ou centenas de substâncias farmacológicas diferentes ao mesmo tempo, podendo ocorrer um quadro de interação medicamentosa. Sabemos que isto é muito perigoso para a vida humana e, muito provavelmente deve ser para a vida selvagem.

Please reload

Featured Posts