Os homens estão produzindo menos espermatozoides.

Uma recente pesquisa (2017) sobre fertilidade masculina comparou dados mundiais de 185 estudos sobre o número de espermatozoides no sêmen de 42.000 homens, entre os anos de 1973 e 2011. O resultado foi preocupante. Na América do Norte, Europa e Austrália registrou-se uma queda acentuada nos últimos 40 anos, de cerca de 52 %. O número médio de espermatozoides por ejaculação estaria muito próximo de que a medicina da fertilidade considera o limite da normalidade que implicaria em dificuldades de fertilidade.

 

As causas ainda não estão claras, mas poderiam estar relacionadas com vários fatores, como, a exposição do feto no primeiro trimestre de gestação ao tabagismo, a alimentação materna inadequada e mesmo o estresse experimentado pela mãe. Estas condições alterariam o equilíbrio hormonal do corpo materno, interferindo no desenvolvimento reprodutivo dos fetos. Outras possíveis causas seriam o impacto de metais pesados, radiação de aparelhos médicos e estresse na vida adulta dos homens

 

A baixa produção de espermatozoides é preocupante para a nossa espécie, pois nos coloca em risco de extinção, mas também é preocupante individualmente, pois pode ser um reflexo secundário causado por graves problemas de saúde.

 

Prof. Marco Nunes

Editor do  Nerd Cursos - Biologia

Um portal de materiais de estudos para o Enem e vestibulares

Vitória da Conquista - Bahia - Brasil

Contato: profmanunes@gmail.com

Please reload

Featured Posts