O MASSACRE DAS ABELHAS

 

As abelhas e outros insetos, como borboletas e besouros estão diminuindo em diversidade e quantidade no meio ambiente. As causas são diversas, como mudanças climáticas, modificação dos habitats, introdução de espécies exóticas e principalmente, o uso intensivo de inseticidas nas atividades agrícolas.

 

Os inseticidas são substâncias utilizados nas culturas agrícolas com o objetivo de matar insetos considerados pragas. Há vários tipos, com diferentes formas de ação, como diminuição da capacidade reprodutiva, alteração do hábito alimentar, indução de defeitos na formação das asas e especialmente alterar o funcionamento do sistema nervoso. Os inseticidas aumentam a produtividade agrícola, mas causam grandes impactos. Não são seletivos, agindo em várias espécies de insetos impactando as cadeias alimentares. Possuem grande persistência ambiental, permanecendo anos no solo afetando os insetos e outros animais, como as minhocas. Podem acumular nos seres vivos, especialmente nos níveis mais elevados das cadeias alimentares, chegando ao corpo humano, um processo conhecido como bioacumulação ou magnificação trófica. Contaminam as águas subterrâneas e superficiais de rios e lagos, impactando a fauna aquática e chegando a água de consumo animal e humano.

 

Provavelmente, muitas formas de vida estão sendo impactadas pelo uso intensivo de inseticidas, mas as abelhas são um caso muito preocupante. Há décadas se percebe a extinção de várias espécies e a diminuição da sua abundância nos ambientes. Isto é muito preocupante. As abelhas são eficientes agentes polinizadores das angiospermas, o principal grupo de vegetais na natureza e no sustento humano.

 

Entre os vários tipos de inseticidas, há uma classe que parece mais afetar muito as abelhas, os neonicotinoides. Ele é o mais utilizado na agricultura, age no sistema nervoso das abelhas provocando perda de memória, dificultando as abelhas retornarem as colmeias e diminui a capacidade reprodutiva das abelhas rainhas. O uso desta classe de inseticida está sendo repensado em vários países, especialmente na Europa, pois seu impacto nos insetos polinizadores pode em um futuro muito próximo afetar a produção de alimento para o homem.

 

 

 

Prof. Marco Nunes

Editor do  Nerd Cursos - Biologia

Um portal de materiais de estudos para o Enem e vestibulares

Vitória da Conquista - Bahia - Brasil

Contato: profmanunes@gmail.com