Prof. Marco Nunes

Editor do  Nerd Cursos - Biologia

Um portal de materiais de estudos para o Enem e vestibulares

Vitória da Conquista - Bahia - Brasil

Contato: profmanunes@gmail.com

Se preferir comentar por email.

ROTEIRO DO PODCAST

17 – No Caminho do Estresse

 

¯Música de Abertura: Kongos – Come With Me Now.

 

Olá estudantes! Sou o professor Marco Nunes e este é o podcast do Nerd Cursos, um portal de materiais de apoio ao estudo para o Enem e vestibulares.

 

Há alguns dias, fiz nas redes sociais uma pesquisa, bem informal com estudantes, perguntando “Como está o seu nível de estresse? ”. Dei seis opções. Opção 1 - nenhum, meu corpo está normal; opção 2 – baixo, me sentindo bem; opção 3 – baixo, mas me sentindo meio cansado; opção 4 - moderado, me sentido muito cansado; opção 5 – alto, não relaxo, me sinto sempre tenso; opção 6 – muito alto, me sentido esgotado. Cerca de 75% dos participantes se declararam estar com nível moderado, alto ou muito alto de estresse. Neste episódio, discutirei o que é o estresse, a sua importância, suas fases e como ele pode prejudicar os estudos e mesmo a saúde.

 

Sinal de início da aula.

 

O estresse é uma resposta biológica normal a situações perigosas, que nos ajudam a lutar ou fugir para sobreviver. O sistema de estresse foi herdado de nossos ancestrais, que o usavam para lidar com ameaças repentinas, como a necessidade de fugir de um leão. Sem o estresse, o homem não teria reflexos, velocidade e resistência para fugir e acabaria virando o almoço do predador. Fugir do perigo com eficiência tornava o homem apto a viver mais tempo e assim gerar descendentes que herdavam suas características. Foi o ambiente selecionando os mais aptos, um mecanismo que no século XIX, Charles Darwin denominou de seleção natural. Assim, a capacidade de responder ao perigo chegou aos dias atuais, como um produto da seleção natural.

 

O estresse é chamado por especialistas no assunto de síndrome geral de adaptação. É um processo em que a atividade corporal aumenta para responder a ameaças com eficiência. Alguns pesquisadores defendem que o estresse é composto de quatro fases sucessivas: a reação de alarme, a de resistência, a de quase- exaustão e a fase de exaustão.

 

¯Até aqui ouvimos os quatro aa banda sul-africana Kongos, com a música Come With Me Now. A partir de agora, vamos na pancada heavy metal da banda norte americana Disturbed com a música indestructible em uma versão instrumental.

 

A reação de alarme, começa quando repentinamente somos expostos a um agente estressor. São exemplos, o encontro com um cachorro bravo, um carro se aproximando em alta velocidade, a impressão que seremos assaltados. Ao detectar o agente estressor, o nosso sistema nervoso autônomo, que controla automaticamente de forma inconsciente os órgãos e funções corporais, torna superativada a sua parte simpática. A ação simpática faz neurônios liberarem o neurotransmissor noriepinefrina nos órgãos. A ação simpática estimula as glândulas suprarrenais ou adrenais a liberarem no sangue o neurotransmissor noradrenalina e o hormônio adrenalina. A ação conjugada destas três substâncias, aumentar o fornecimento de oxigênio e nutrientes energéticos, como, a glicose ao cérebro e músculos, aumentando a produção de ATP, ou seja, energia. A ação simpática aumenta a frequência cardíaca e a pressão arterial e o sangue circula mais rápido e com maior pressão. No fígado, estimula a glicogenólise, que é a quebra o glicogênio em glicose, e o lançamento da glicose no sangue. Provoca uma redistribuição sanguínea, diminuindo o fluxo de sangue para a pele e sistema digestório e aumenta para os músculos e o cérebro. Aumenta a frequência respiratória, dilata os brônquios e bronquíolos, oxigenando mais o sangue. O sistema nervoso autônomo simpático também age sobre o uma parte do sistema nervoso chamada hipotálamo, que em reposta, secreta neurotransmissores da classe das endorfinas e estimula a glândula adenohipófise a secretar no sangue os hormônios ACTH e TSH. O ACTH, é a abreviação para hormônio adrenocorticotrófico, um hormônio que estimula o córtex das glândulas suprarrenais a produzir o hormônio cortisol, que por sua vez, atua no metabolismo dos açúcares e lipídios. O TSH, abreviação para hormônio estimulante da tireoide, age na glândula tireoide, estimulando a produção dos hormônios T3 e T4 que intensificam o metabolismo energético. O cortisol e os hormônios T3 e T4 disponibilizam mais energia para o corpo. As endorfinas são neurotransmissores que modificam a percepção da dor frente a lesões. Cara! Neste estado energizado, fazemos coisas que nunca achamos que seriamos capazes. Quando livres dos fatores estressores e nos sentindo em segurança, o nosso sistema nervoso autônomo simpático diminui de atividade e amenta a atividade do sistema nervoso autônomo parassimpático, que libera nos órgãos o neurotransmissor acetilcolina, revertendo a ação simpática, diminuindo a atividade corporal, devolvendo o corpo ao estado de equilíbrio, o que os fisiologistas chamam de homeostase. Acho que ficou muito claro! A fase de alerta é positiva, pois, nos prepara para enfrentar situações perigosas.

 

Mas e se os agentes estressores não desaparecerem? Um estudante compromissado sabe bem o que é isto. Ele está exposto por meses, às vezes, por anos, a um ritmo muito intenso de atividades. Acorda muito cedo para ir as aulas. Dedica muitas horas ao estudo extraclasse. O tempo, se torna escasso e há sacrifício de muita coisa para se dedicar mais aos estudos. Quase não realiza atividades físicas, diminui as horas de descanso e os momentos de laser. Às vezes, diminui o convívio com a família, amigos e namorado. Não se sente livre para fazer suas escolhas, pelo menos, sem se sentir culpado por desviar tempo dos estudos. Combinado a tudo isso, há pressão familiar por resultados, a visão de amigos que já estão na universidade, a necessidade de escolher uma profissão que de segurança financeira e satisfação pessoal. Aff! Aja agentes estressores. O resultado, é a permanência em um constante estado de alerta, a segunda fase do estresse, a fase de resistência.

 

¯Você ouve o clássico Times da banda britânica Pink Floyd.

 

No estresse prolongado da fase de resistência o corpo não retorna ao estado de equilíbrio de repouso, pois, permanece na luta. Um novo estado de equilíbrio, mais elevado é necessário. Por exemplo, uma maior frequência cardíaca, um ritmo respiratório mais acelerado e um maior nível de glicemia. O gasto de energia para isto, é enorme. Este processo é chamado alostase. Durante a fase de resistência, o sistema nervoso simpático permanece em alta atividade. Tanta atividade faz você se sentir sempre bem cansado.  

 

A permanência na fase de resistência pode levar a terceira fase do estresse, a fase de quase-exaustão. Sobrecarregado o corpo começa a falhar em manter a atividade. É como se o corpo se acostumasse com a estimulação simpática e parasse de responder a ela. Aparecem dores sem causa aparente, insônia, sonolência, cansaço extremo, falta de resistência, ansiedade, medo de fracassar, dificuldade de concentração e problemas de memorização. Estudar fica muito difícil. Também pode ocorrer tendência a desenvolver obesidade, hipertensão, diabetes e diminuição da função imunológica, deixando o corpo propenso a doenças, como herpes e resfriados.

 

O desenvolvimento deste quadro não deve ser ignorado. É um sinal que a última fase do estresse, a fase de exaustão está chegando. Nela, o corpo entra em um estado de esgotamento. Falta energia para tudo. Há propensão a ocorrer depressão e desenvolver doenças muito graves, como, ulceras, infartos cardíacos e AVCs. O esgotamento pode ser tão intenso que pode provocar até a morte de uma pessoa.

 

Entenderam o que é o estresse, suas fases e como ele pode ser prejudicial aos estudos e a saúde. É preciso ter cuidado! Se você, se vê percorrendo o caminho do estresse, é sensato procurar ajuda especializada de um médico e de um psicólogo.

 

¯Ao som melancólico do Radiohead, com a música No Surprises, o podcast acaba por aqui, mas nossa interação pode continuar em www.nerdcursos.com.br/podcasts. Lá tem o roteiro do programa, links e meios de alimentar o podcast com dúvidas e comentários, que podem dar origem a outros programas.

 

Participaram deste episódio: as bandas Kongos, Pink Floyd, Radiohead e eu, o professor Marco Nunes, sempre um pouco estressado como vocês.

 

E para terminar, uma frase de Hans Selye, o pioneiro dos estudos sobre o estresse, escrita na página de dedicatórias de um dos seus principais livros sobre o assunto:

 

Dedico este podcast “PARA AQUELES QUE ESTÃO SOB tensão nervosa e EXAUSTÃO de perseguir seu ideal”

 

Sinal de final da aula

Ligue

Tel: em breve

Contato

 

Siga

© 2015 por NERD CURSOS

  • facebook
  • YouTube Social  Icon